Volta página inicial    
                       


 
 
 

Histórico do Município

 


Nos meados do século XVIII, João Verônica (sertanista e colonizador) Construiu a 9 quilômetros do litoral à margem esquerda do Rio Trairi, sua moradia, em torno da qual outros exploradores famosos, entre os quais: Nicolau Tolentino, Marinheiro Cunha, Manoel Barbosa, Xavier de Souza, os Martins, Antônio Barbosa de Sousa e ainda outros familiares ergueram suas casas em Trairi.

Uma versão Lendária também explica a origem de Trairi: Segundo a qual, uma família portuguesa muito rica navegava na costa entre Paracuru e Mundaú a bordo de um navio frágil que vinha sendo vitima de um naufrágio. A família, através da senhora Maria Furtado de Mendonça que trazia em seu poder uma imagem de Nossa Senhora de Livramento. Mediante o pavor do naufrágio, D. Maria com sua devoção a N. Senhora do livramento , fez votos de promessa para que chegassem salvos à terra (a família e tripulantes), nesse local de desembarque ergueria uma capela à sua imagem, doando uma área de terra para seu patrimônio. Como nada de mau ocorreu com a família, a promessa foi cumprida, sendo erguida a capela e começando aí a fundação de Trairi. Trairi, em língua indígena significa: Peixes descendo as águas.

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Paracuru, por ato de 18-03-1842.
Elevado à categoria de vila com denominação de Paracuru, pela lei provincial nº 1068, de 12-11-1863, desmembrado do município de Fortaleza. Sede na vila de Paracuru.
Pela Resolução Provincial nº 1110, de 10-1864, a vila é extinta.
Pela lei provincial nº 1604, de 14-08-1874, é recriado a vila com a denominação de Nossa Senhora do Livramento. Sob a mesma lei transfere a sede do municipal de Paracuru para a de Trairi.
Pela lei provincial nº 1669, de 19-08-1875, a vila de Nossa Senhora do Livramento passou a denominar-se Trairi.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído de 2 distritos: Trairi e Mundaú.
Pelo decreto estadual nº 193, de 20-05-1931, a vila é extinta sendo seu território anexado ao município de Paracurú.
Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, Trairi é distrito de Paracurú.
Pelo decreto estadual nº 64, de 07-08-1935, município de Paracurú passou a denominar-se São Gonçalo o distrito de Trairi a pertencer ao município ao município de São Gonçalo.
Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, Trairi figura no município de São Gonçalo.
Pelo decreto estadual nº 1114, de 30-12-1943, o município de São Gonçalo passou a denominar-se Anacetaba.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1950, o distrito de Trairi figura no município de Anacetaba.
Elevado à categoria de município com a denominação de Trairi, pela lei estadual nº 1153, de 22-11-1951, desmembrado de Anacetaba. Sede no antigo distrito distrito de Trairi. Constituído de 2 distritos: Trairi e Mundaú. Reinstalado 25-03-1955.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1955, o município é constituído de 2 distritos: Trairi e Mundaú.
Em divisão territorial datada de 1-VII-1955, o município é constituído de 2 distritos: Trairi e Mundaú.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1960.
Pela lei estadual nº 6747, de 12-11-1963, desmembra do município de Trairi o distrito de Mundaú. Elevado à categoria de município. Em divisão territorial datada de 31-XII-1963, o município é constituído do distrito sede. Pela lei estadual nº 8339, de 14-12-1965, o o município de Trairi adquiriu o extinto município de Mundaú, como simples distrito. Em divisão territorial datada de 31-XII-1968, o município é constituído
de 2 distritos: Trairi e Mundaú.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1983.
Pela lei estadual nº 11297, de 10-02-1986, é criado o distrito de Canaan e anexado ao município de Trairi.
Em divisão territorial datada de 18-VIII-1988, o município é constituído de 3 distritos: Trairi, Canaan e Mundaú.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-VII-1999.
Pela lei , de , de , é criado o
distrito de Córrego Fundo e anexado ao município de Trairi. Pela lei , de , de , é criado o distrito de Fleicheiras e anexado ao município de Trairi. Pela lei nº , de é criado o distrito Gualdrapas e anexado ao município de Trairi.
Em divisão territorial datada de 2003, o município é constituído de 6 distritos: Trairi, Córrego Fundo, Fleicheiras, Gualdrapas, Canaan e Mundaú.
Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Transferência de sede
Paracurú para Nossa Senhora do Livramento alterado, pela lei provincial nº 1604 de 14-08-1874.

Alterações toponímicas municipais
Nossa Senhora do Livramento para Trairi alterado, pela lei provincial de 1669, de 19-08-1875.

AUTORIDADES ECLESIAIS

Pe. Cleonor Pároco Geral - Nossa Sra. do Livramento
Pascoal Belmont Dari Vigário Paroquial
Pe.  Ivo Paróquia do Alto São Francisco
Pe.  Clayton  Paróquia de São José - Distrito de Canaan
Pe. Arão Igreja de São Miguel -  Distrito de Mundaú
João Viana da Silva Pastor Presidente da Assembléia de Deus


TRAIRI FAMÍLIAS

João Verônica
Joaquim Tomás da Cunha
Francisco Galdino da Silva
Francisco Xavier de souza
Martins
Nicolau Tolentino Chaves
José Francisco Pereira
Isaias
Manoel Francisco Pereira
Coronel Antônio Barbosa de Sousa
Francisco de Oliveira Castro
Manoel Barbosa de Amorim
Coronel Bernardo de Almeida Soares
Luiz Ferreira da Cunha
Mendes Pontes Barbosa
Granja Ribeiro
Moreira Braga
Gordiano do Nascimento
Barbosa
Andrade lucas
Pena
Lopes dos Reis
Maia
Machado e Gouveia

Fonte: Livro História de Minha Terra – Como Nasceu Trairi
Autora Maria Pia de Sales – Gráfica e Editora LCR

 



Prefeitura Municipal de Trairi
Av. Miguel Pinto Ferreira, 145
Planalto Norte, - Trairi - CEP. 62.690-000
PABX: (85) 3351-1350
CNPJ: 07.533.946/0001-62
CGF: 069202389
Horário de Funcionamento:
de Segunda a Sexta-Feira

Newsletter

Assine nosso boletim e saiba mais sobre o que acontece na prefeitura Municipal de Trairi